o Cousa

Partilhar com todos os Fãs dos desportos motorizados, a experiência dos meus 30 anos por dentro do automobilismo de competição em On line, na minha cadeira de rodas.

A minha fotografia
Nome:
Localização: Gondomar, Porto, Portugal

Tenho duas colaboradoras excelentes neste meu singelo BLOG. Uma é Fotógrafa minha esposa RL KIKAS A outra minha colaboradora a nível de TRATAMENTO DE IMAGENS é minha querida noiva SL Vivian Acosta Rivera As duas o muito obrigado

quinta-feira, maio 10, 2012

STIG BLOMKVIST
Stig nasceu na Suécia no dia 29 de Julho 1946 nascendo assim mais um Sueco voador. Bomqvist tirou a sua carta de condução aos 18 anos de idade e de imediato alcançou um excelente 2º lugar no seu rally ao volante de um Saab 96 na sua cidade natal Karlstad. Venceu o seu primeiro rally internacional no longínquo ano de 1971 no Rally da Grã - Bretanha aos comandos de um Saab 96. Blomqvist acompanhado com o seu co-piloto Arne Hertz venceu o seu Rally da Suécia no ano de 1971 com o Saab 96 V4 carro e Team que lhe vieram a dar muitos êxitos e alegrias ao longo destes anos associado ao seu Team Saab . Venceu com um Saab 99 EMS no Rally Boucles de Spa em 1976 na sua longa duração com a marca quando o departamento da Saab rescindiu o seu contrato no ano 1982 mas s longos anos passados a pilotar para o Team Sueco foram inesquecíveis para o piloto. Em 1971 inicia – se como privado em 16 Rallys vence 11 vitórias com vários tipos de carros e marcas tais como Lancia Talbot Sumbean Lótus e em meados de 1980 mais propriamente em 1982 tendo no seu lado direito Bjorn Cedeberg um Co-Piloto que o acompanhou ao longo de vários anos na sua carreira ,torna-se o primeiro piloto a conduzir um carro de tracção total mais propriamente um Audi Quattro 4 WD competindo contra nomes de Walter Roh Markku Alén e Hannu Mikkola conseguindo no ano de 1984 cinco vitórias no mundial alcançando o respectivo titulo de campeão do Mundo de Rallys com o Audi Quattro (4WD) A sua carreira teve o seu expoente máximo no Team Skoda Motorsport ao desenvolver o modelo Felícia Kit Car 1.6 de apenas duas rodas motrizes em grupo A obtendo um excelente terceiro lugar a geral com este carro no difícil rally da Grã-Bretanha já com 50 anos de idade. No ano de 2001 Stig juntamente com a sua co-piloto de então Ana Goni competiram no WRC no grupo com um Mitsubichi Lancer Evo VI terminando na 5º posição do seu agrupamento. A sua última vitória aconteceu no Rally da Suécia no Ano de 1992 com um Nissan Sunny GTI-R 4WD tendo a seu lado Benny Melander. Ao longo da sua carreira Stig venceu 17 Rallys do Campeonato do Mundo saindo Campeão do Mundo uma única vez no Ano de 1984. Um piloto saído da escola Sueca que muitos Fãs dos Rallys recordarão como muito competitivo na sua pilotagem e eficaz .........
.

quarta-feira, maio 02, 2012

BJORN WALDEGAARD ( 0 SUECO VOADOR )
Bjorn Waldegard foi o primeiro Campeão do Mundo de Rallys Imposto pela FIA no longínquo ano de 1979, De origem Sueca este Senhor actualmente com quase 70 anos de vida ainda pratica o seu deporto favorito Rallys mas a nível dos Clássicos. A sua marca de eleição onde venceu e convenceu os seus mais directos adversários foi a Ford com o modelo Escort RS de grupo 4. As provas de estrada como eram conhecidos os Rallys antigamente ( actualmente encerradas ao transito ) vencia o piloto que chega-se primeiro de um ponto a outro fazendo claro o menos tempo possível. Mais tarde os Rallys evoluíram e em conjunto com as ligações por estradas abertas ao transito atravessando aldeias e vilas, venceria quem fosse mais regular, que era quem fizesse melhor média, e provas de Slalom ( As ditas Gincanas de antigamente ) normalmente realizadas em estádios de futebol ( Onde tive prazer de asasistir a um Slalom no próprio estádio das Antas cá no Porto ) e em vários locais públicos. A primeira competição que se definiu um vencedor Internacional foi o Campeonato da Europa organizada no Ano de 1953 saindo vencedor Helmut Polenski com um Fiat 1100 e um Porche 356 Coupé. Em 1973 FIA cria um Campeonato do Mundo de Marcas, mas nos Anos 1977/1978 cria uma Taça FIA de Pilotos vencendo no Ano 78 Sandro Munari no Lancia Stratos HF e Markku Alén num Fiat 131 Abarth. Em 1979 Fia cria a nova actual designação Campeonato Mundial de Pilotos saindo 1º vencedor um Sueco Voador de nome Bjorn Waldegaard. Bjorn se inicia nos Rallys no Campeonato Sueco com apenas 19 anos tendo como seu navegador e amigo Hans Thorszelius e logo nos dois primeiros Anos 1967/1968 sai vencedor do seu Campeonato Sueco. O seu primeiro triunfo Internacional foi o Raly de Monte Carlo num Porche 911 no Ano 1969 nascendo assim uma estrela para os Rallys Mundiais. Waldegaard correu no Europeu de Ralicross perdendo o titulo em 1974 para Franz Wurz actualmente pai de Alexander Wurz. No Rally de San Remo 1976 desobedecendo a ordens da equipa Lancia Alitalia passando o seu rival Sandro Munari ambos em Stratos HF , passando a correr para a Ford no Ford Escort RS carro que venceu a Taça FIA 1977 E o respectivo primeiro Titulo Mundial no ano 1979 com triunfos na Acrópopole e no Québec. Em 1980 correu para a Mercedes com o 500 SLC vencendo na Costa do Marfim e nos de 1981 a 1990 foi piloto Toyota vencendo 16 provas do Mundial, nunca venceu em Portugal , mas deixando seus fãs com uma pilotagem exuberantemente espectacular sendo muito apreciado, no ano 1992 parte um braço num acidente no Raly Safari abandonando definitivamente os Rallys , regressando já neste século para provas de Clássicos........ Um piloto que ficará na história com uma pilotagem agressiva mas eficaz estilo Colin Mac Rae.......um bem Haja BJORN WALDGAARD ficarás nas nossas memórias.......

terça-feira, abril 17, 2012

MARKKU ALÉN
Natural da Finlândia, nasceu em Helsínquia no ano de 1951 Markku Alén detêm ainda hoje o Recorde de vitórias em especiais do Mundial mais concretamente 774, têm ainda 19 vitorias em Rallys do Campeonato do Mundo. Alén se iniciou como piloto de Rallys no longinco ano 1969 com um Renaul 8 Gordini vindo a terminar o ano a pilotar um Volvo 142. A sua primeira prova como piloto Profissional foi pela Ford terminando o Rally da Grã –Bertanha ( Rally RAC ) em 1973 num excelente terceiro lugar depois de um acidente no primeiro dia o ter atirado para a cauda da classificação . Em 1975 assinou pelo Grupo Fiat pilotando carros da marca Fiat 124 Spyder vencedo o seu primero Rally de Portugal com este mesmo carro Fiat 124 Spyder e Fiat 131 Abarth até 1989 vencendo a Copa FIA no ano 1978 pela Fiat. Foi considerado o piloto mais Latino dos Finlandeses por estar ligado ao Grupo Fiat 14 anos consecutivamente. Venceu o nosso rally de Portugal por 5 vezes em 1975-1977-1978 - no seu primeiro Ano venceu com um Fiat 124 Spyder sempre acompanhado pelo seu conterrâneo Finlandês llka Kivimak a seu lado. No ano de 1981 venceu o Rally Vinho do Porto era a designação na época, com um Fiat 131 Abarth de grupo A recordo com saudade esta vitória como se fosse hoje, logo na primeira Especial da Peninha em Sintra, Markku Alén arranca a roda da frente do lado direito do Lancia 131 Abarth terminando a Especial de marcha atrás, mas com a Garra e Felling que o caracteriza não baixou os braços, parte para assistência para repor tudo de novo e parte com a faca nos dentes com uma pilotagem de Raiva, vem a vencer o Rally de Portugal contra os poderosos Audi Quattro Sport de Grupo B de Mikkola e Michelle Mouton de quatro rodas motrizes , feito como só os grandes Campeões o fazem. Na sua ultima vitória em Portugal em 1987 pilotou um Lancia Delta 4 WD Integrale Martini de grupo A. O titulo de Campeão Mundial passou-lhe ao lado por diversas vezes , mas foi considerado como o campeão dos Fãs com a sua pilotagem de Máximo Atack sempre no máximo das suas capacidades de pilotagem, com uma talento acima da média fazia as delicias de quem o via pilotar o seu Lancia 037 de apenas duas rodas motrizes e compressor volumétrico, com trajéctorias precisas ao milímetro principalmente no asfalto onde este carro perdia menos tracção era muito competitivo contra armada Audi Sport Quattro de grupo B 4 rodas motrizes pilotados por Hannu Mikkola e Michell Mouton e da Peugeot 205 Turbo 16 Grupo B de Ari Vatanen e Juha Kankunen era sem duvida o piloto carismatico dos Portugueses. Posteriormente ao Lancia 037 Alén pilota o novo Lancia Delta S 4 de grupo B da Martini Racing de quatro rodas motrizes carro o qual no ano de 1986 após a morte na Córsega do seu companheiro de Team Henry Toivonen lhe proporciona o tão desejado titulo após exclusão do Peugeot Turbo 16 de Juha Kankunen Markku é considerado Campeão somente por 11 dias até a Peugeot apelar á FIA tendo vencido esse apelo e o titulo foi parar as mãos de Juha Kankunen. Em 1990 Alén se mudou para a Subaru gerenciada pela Prodrive de David Richardes ( Antigo Co- Piloto de Ari Vatanen ) Subaru World Rally Team foi o responsável dos primeiros êxitos do Subaru Legacy RS 4 WD revejo neste preciso momento Alén fazer uma direita longa com este mesmo carro no Troço de São Lourenço da Montaria em Ponte de Lima com uma pilotagem eficaz e bela. No ano 1992 se transfere para a Toyota Team Europe do malogrado Ove Andersson sendo um piloto subalterno em relação ao seu companheiro de Team Carlos Sainz sobre ordens de Ove Andersson, em 1993 Alén se viu sem um Team fixo pilotando para a Toyota e Subaru conquistando um segundo lugar com o Toyota no Raly Safari e um quarto para Subaru em Portugal terminando a sua carreira como piloto profissional no Rally dos Mil Lagos na sua Finlândia Natal após um despiste que pôs fim a sua longa carreira como piloto . Em 2001 participou no seu Rally da Finlândia terminando num 16º lugar da geral num Ford Focus WRC ao celebrar os seus 50 anos de vida....... Um piloto que ficara na memoria dos Portugueses com um Carisma e como um filho da casa como ele gostava de referir que Portugal e os seus Fãs eram o seu segundo Pais e a sua segunda casa ..........

quarta-feira, abril 11, 2012

RALLY SPRINT WRC EM FAFE 2012
O dia 24 de Março 2012 ficara para a história no Mundial de Rallys WRC e para a própria FIA ( Federação Internacional Automóvel) comandada sobre a batuta de um Grande Senhor ( Pequeno em estatura , mas grande em inovar, mais conhecido por alcunha de Napoleão ) de nome Jean Todt . Ex Navegador dos anos 70 /80 de Guy Fréquelin, grande conhecedor dos Rallys a nível Internacional quis fazer um Teste neste Rally de Portugal ao inovar e pôr, á própria prova os verdadeiros Fãs dos Rallys o pessoal do Norte!!!!!! Melhor o pensou, melhor o executou, ao conseguir em tão curto espaço 6000 Metros de extenção da Especial da Lameirinha, antiga Fafe- Lagoa ( Amputada em 9000 Metros ) cerca de 800 Mil Adeptos ferverosos por emoções fortes, deste desporto que AMO com todas as minhas forças . Jean Todt ao entrar para Presidente da FIA impôs as suas condições ao inovar o próprio Campeonato do Mundo de Rallys ( dizendo os Rallys de Escritório tem que acabar). Querendo dizer com isto que os Rallys actualmente como estão, a entrar ás 8 e largar as 17horas não são do seu agrado, as provas tem que voltar a ser o que eram, nos anos de ouro dos grupo B e A ou seja com Especiais mais longas e Nocturnas e com vários tipos de condições atmosféricas, vindo ao de cima todo o talento potencial competitividade, e felling de todos os pilotos do Mundial. O elevado numero de Fãs em locais emblemáticos desta Especial ( Salto de Pereira, Comfurco, Salto da Pedra Sentada ) ao ponto de segundo o nosso jornalista da especialidade, o maior entendido na matéria Sr. António Catarino ao serviço da RTP fazendo a Classificativa na integra e em directo, dizer-nos que já estavam espectadores Finlandeses acampados desde quarta-feira na Especial e mais, dizendo que ao passar na localidade de Moreira de Rei as 7 da manha a cerca de 10km da descida do Comfurco eram carros estacionados dos dois lados da nacional 311 Fafe Cabeceira de Bastos, deixando apenas um corredor de segurança, sintomático deste êxito do povo do norte e da própria FIA. Os Pilotos Show foi Mirko Hirvonen no seu Citroen DS 3 WRC que ao chegar ao asfalto ao Confurco brindou com dois DONUTS 360 % o público em delírio, tal qual Dani Sordo no Mini Jonh Cooper WRC da Prodrive de David Richardes, Peter Solberg chegou ao final da ultima passagem efusivo, que saltou para cima do tejadilho do seu Ford Fiesta RS WRC da M-Sport levando uma salva de palmas dos presentes, e abraçando o publico no final da Especial eufórico dizendo que nunca tinha visto ao longo de 20 anos de carreira tanto público presente em tão curto espaço de extensão . Nasser Al Atilla o piloto do Qatar ao serviço do Team Júnior Citroen DS 3 WRC chegou completamente eufórico no final, falando para as câmaras da RTP dizendo que lhe fés lembrar o público do Norte, a partida do Paris Dakar mais um reconhecimento ímpar dos aficionados Nortenhos. Mas o maior reconhecimento veio da obeservadora da FIA nada mais nada menos a Srª Michell Mouton que ao vencer a 30 anos atrás este mesmo Rally no seu Audi Quattro Sport reconheceu que efectivamente tal qual o Sr. Presidente Carlos Barbosa do Clube organizador ACP que referiram que o Norte e todos os Aficionados merecem o Rally na sua Catedral ou seja cá no Norte . Terá uma palavra decisiva o Sr. Presidente da FIA Jean Todt em relação a este ítem em 2013 complexo mas como diz o ditado o POVO É QUEM MAIS ORDENA a ver vamos ..... UM BEM HAJA JEAN TODT E FIA.........

sábado, abril 07, 2012

CPR SÓ DEU RICARDO MOURA 2011
O piloto Açoriano munido de um Mitsubishi EVO IX muito bem preparado e assistido pela ARC de Augusto Ramiro de Aguiar da Beira foi uma mais valia para a conquista antecipada em Mortágua do respectivo titulo. Com a ausência na lista de inscritos de equipas Oficiais já lá vão dois anos , se esperava que o CPR tivesse uma maior equilíbrio das forças em presença (Embora com muitos poucos concorrentes nas listas de inscritos sinal da crise) Todavia a FPAK mais uma vez errou ao nomear as provas mais pontuáveis fêz com que os pilotos andassem esconder o jogo uns de outros e tivessem que gerir muito bem as suas provas evitando uma desistência, que seria catastrófica em termos de campeonato, no caso de desistirem. Pois bem o Campeão em titulo foi um dos que melhor soube jogar na estratégia dando um primeiro titulo CPR absoluto e dos Açores, ou não alinhar nas Serás do Norte e nos Casinos do Algarve sabia que teria que fechar o titulo em Mortágua como de facto veio acontecer vencendo os Rallys Torrié, Madeira, Açores, Centro, Rally de Portugal. Vítor Lopes – Hugo Magalhães no Subaru Impreza preparado e assistido também na ARC foram os mais directos opositores vencendo os Rallys de Mortágua e no Serras do Norte chegou a partilhar a liderança com Moura mas uma série de azares de Lopes com um ascendente de Ricardo Moura jogou a favor do novo Campeão Ricardo Moura. Os outros três favoritos ao titulo Pedro Meireles a estrear um Mitsubishi EVO X Vítor Pascoal , e Pedro Peres cada um fizeram o que puderam , o mais bem sucedido foi Meireles que com um carro de última geração conseguiu um bom terceiro lugar, Vítor Pascoal muito limitado em termos de Budget teve que fazer com que o seu Mitsubishi Lancer EVO X fose convertido em VIII para poder terminar sua pior temporada de sempre, mais era impossível sem Money. Pedro Peres foi o mais azarado neste campeonato 2011 se a competitividade não era problema já a fiabilidade do carro um Mitsubishi Lancer EVO IX deixou muito a desejar condenando o piloto a um ano péssimo depois de no ano passado ter discutido o Campeonato até fim. Para o ano haverá mais mas na minha óptica será um ano de contenção onde a lista de inscritos será ainda mais reduzida , atenção FPAK Sr Pinto de Freitas junte o CPR e OPEN .

JOÃO SILVA CAMPEÃO CPR 2 -2011
O Campeonato de Portugal de Rallys 2 RML foi composto por cinco Rallys em asfalto e um em terra, serviu de lançamento para os novos jovens leões se gladiarem nos Rallys em Portugal. O piloto da Madeira João Silva foi o que maior proveito tirou do Renault Clio R 3 alugado á ARC Sport do grande Augusto Ramiro que levou tudo para casa, ou seja venceu o CPR Absoluto e o CPR 2 RML notável este preparador de Aguiar da Beira. João Silva muniu-se de um navegador com créditos firmados nos rallys em Portugal de nome José Janela .( Janela aqui a uns anos atrás formou uma escola de navegação para os novos navegadores na sua terra natal Famalicão) tendo vencido quatro Rallys Serras de Fafe, Centro de Portugal, Mortágua e Casinos do Algarve tendo acesso directo ao Titulo de Campeão 2 RML. Não se pense que o Campeão em titulo não teve concorrência directa, pois Paulo Antunes natural de Fafe, um veterano piloto que alterou a pilotagem entre um fiável Citroén CR2 Max e um Opel Corsa S1600 onde só baixou os braços nos Casinos do Algarve, vencendo o Torrié e o Rally Vila Verde . Ivo Nogueira no seu Citroen DS3 R3T foi menos eficaz em termos de resultados finais mas foi uma agradável supresa em termos competitivos rubricando grandes lutas com o Campeão em titulo, mas razoes de ordem mecânica, ao abusar em demasia da sua máquina vindo a desistir por duas vezes Vila Verde e Mortágua, sem estas desistência seria Campeão sem duvida , ficou no ar que é um piloto muito competitivo com um ADN acima da média. Paulo Neto em Citroén DS3 R3T privilegiando a consistência em favor da competitividade, com quatro terceiros lugares, ficou á frente de Ivo Nogueira nas contas do Campeonato. Hugo Mesquita veio dos Açores para aprender os rallys no Continente. No velho Troféu Citroén que premiou os mais assíduos pilotos com prémios monetários Ivo Nogueira e Paulo Neto foram os que mais se destacaram a par com Antunes, Ricardo Marques, Frederico Gomes e Armando Oliveira. Um viveiro de futuros pilotos que se saúda com bastante agrado........

sexta-feira, abril 06, 2012

BERNARDO SOUSA SOMA E SEGUE

BERNARDO SOUSA SOMA E SEGUE

O jovem piloto (apenas vinte e dois anos)natural da madeira deu um autentico festival na arte de pilotar neste segunda prova do Campeonato Português Rallys.
Ao alcançar este segundo triunfo consecutivo BERNA parte com ambições redobradas em direcção ao seu principal objectivo titulo nacional de rallys.
Rebaptizado Rally Serras do Norte numa organização da Demoporto, foi digamos um passeio triunfal do piloto do Ford Fiesta S 2000 da Quinta do Lorde que mesmo com pequenos problemas no seu carro caixa de velocidades e um sensor de óleo não impediram de vencer e convencer com total supremacia neste rally.
Não sendo imune Bernardo possuir melhor carro actualmente em Portugal Fiesta S 2000 trazendo um ritmo competitivo que trazia da Jordânia (sendo uma mais valia )uma prova contar para o campeonato do Mundo aliado a um kit de mãos bem afinadas foram elementos preponderantes para este sucesso sem mácula.
Vítor Pascoal/Mário Castro no Peugeot 207 S 2000 Amarante Rally Team a estrear uma nova evolução do motor foi um segundo classificado sem oposição dos grupo N boys, mas digamos em abono da verdade que foi bastante prejudicado ao abrir as PECs da parte da manha limpando-as para Bernardo voar baixinho.
Miguel Campos no seu Lancer grupo N Evo X alugado e preparado pelos Espanhóis da RMC fechou o pódium e venceu o agrupamento de Produção, a mais não era obrigado já que os caros de Produção tem uma relação peso potencia desfavorável em relação aos S 2000 logo uma travagem mais deficitária, assim como um maior desgaste de pneus handicap primordial para quem quer vencer um Rally á geral.
Pedro Meireles a estrear uma nova navegadora a madeirense Carina Barros (só neste Rally)vindo de trás para frente depois de uma luta vem acesa com Pedro Peres e Ricardo Moura acabou, com a esperemos, malapata que o persegue desde ano passado terminando num excelente segundo lugar com seu Subaru Impreza da Produção. A próxima prova será o Rally de Portugal a verdadeira prova de fogo deste CPR.........

ANTÓNIO RODRIGUES CAMPEÃO OPEN 2011
Costuma o povo dizer e com razão ( Para lá do Marão mandam os que lá estão ) esta metáfora cabe que nem uma luva ao Campeão Open e F2 António Rodrigues ( Tozé para os amigos e Fãs ). Munido de um Saxo Kit Car muito bem preparado e assistido na SFR Motorsport de Barcelos de apenas duas rodas motrizes fêz com que a concorrência com carros muito mais competitivos e de tracção total se sentissem inferiorizados competitivamente e mecanicamente , fez-me recordar a célebre batalha Bíblica de David contra Golias. Composta por 10 provas penso que são Rallys em demasia face à conjuntura económica que o nosso país atravessa, Europa incluída, este ano o Open de Rallys apesar destas vicissitudes enumeradas foi um Campeonato dos mais interessantes de seguir ou seja como já é conhecido a Liga de Honra dos Rallys. Rodrigues vencendo os três primeiros Rallys em asfalto pôs logo a concorrência em sentido, concorrência essa vinda de pilotos tais como Renato Pita que com um Mitsubishi Lancer EVO VI teria por obrigação andar na frente de Tozé o que não veio a acontecer vencendo apenas um Rally,Renato Pita muito pouco para o carro que detêm. Outro outsider de Rodrigues foi o experiente Luís Mota que com seu bem preparado Mitsubishi Lancer EVO VIII poderia e deveria ter feito melhor face ao carro que pilota , vencendo dois Rallys em terra, assim como Daniel Nunes que com carro idêntico a Mota também só acabou por ganhar dois rallys em terra. Fernando Peres inscreveu-se em alguns Rallys mas, sem sorte, acabando por desistir. Nos três Troféu que compõem o Open o Campeonato Júnior Sub-26 Ivan Capelo no seu Peugeot 206 GTI foi o mais regular tirando dividendos ao conquistar o respectivo titulo, que bateu Daniel Nunes em Mitsubishi Lancer EVO VII que ao pilotar um carro mais performance teria que ser por norma Campeão. No Troféu Modelstand 206 GTI Carlos Fernandes um Rockie perante uma concorrência de grande nível onde prontificavam pilotos já com créditos firmados nos Rallys em Portugal, tais como Manuel Inácio, João Ruivo , Gil Antunes e Fabrício Lopes foram todos eles uma decepção, sobre Carlos Fernandes um novato nestas andanças, de aplaudir. No Troféu FastBravo onde os Marbellas são reis Diogo Gago foi um vencedor nato , onde protagonizou um duelo sem tréguas com, Fábio Ribeiro, e Rui Garcia. Um Campeonato mesmo á realidade dos Rallys em Portugal com muita competitividade entre as várias classes em disputa, contrariando o CPR Campeonato Portugues Rallys , por favor Sr. Pinto de Freitas FPAK ponha os olhos neste Campeonato Open, e una todos os Campeonatos num só.

segunda-feira, abril 02, 2012

Campeonato Nacional Madeira e Açores
Os Campeonatos da Madeira e Açores não trouxeram nada de novo neste ano 2011 . Na Madeira Vítor Sá no seu bem preparado e único S2000 Peugeot 207 conquistou o seu 11º titulo numa temporada que dominou toda a concorrência face ao carro que dispunha. Restou alguma emoção na Produção aqui a vantagem foi para Miguel Nunes na frente do seu irmão António Nunes um campeonato onde o detentor do titulo juntamente com Filipe Freitas e Rui Pinto foram os grandes azarados com despistes e avarias mecânicas. Destaque vai para um sensacional Filipe Pires que com um Citroen C2 venceu várias vezes a sua classe e envergunhando vários pilotos muito mais bem apetrechados a nível de carros que pilotavam. Nos Açores Ricardo Moura nunca teve oposição e dominou de fio a pavio vencendo e convencendo , Ricardo Carmo , Luís Rego, e Sérgio Silva, nas duas rodas motrizes venceu sem espinhas Carlos Costa.

segunda-feira, janeiro 09, 2012

VETTEL ( O PUTO ALEMÃO )

O Sebastien da Formula 1 mais uma vez ( pelo segundo ano consecutivo) não deu confiança aos seua rivais , e garantiu mais um Campeonato do Mundo a quatro corridas do final do Mundial. Logo na Austrália a primeira prova Vettel dominou do principio ao fim sem contestação, vencendo 11 das quinze corridas que compõe este Campeonato, munido de um carro Red Bull RB7muito bem construído e preparado pelo projectista da marca o mago actualmente da Formula 1 Adrian Newey. Vettel demonstrou que não necessitava andar a fundo para vencer tendo gerido as suas corridas a seu belo prazer, mesmo com a incógnita que eram os pneus Pirelli e a utilização do DRS. Mark Webber foi uma sombra de si próprio incapaz de se adaptar aos pneus Pirelli muito vulneráveis no meio do pelotão + pela falta de velocidade de ponta , mas muito competitivos quando rodavam na frente da corrida como se provou ao vencer no Brazil. Jenson Button (Ex Campeão 2009 no Brawn BGP 001 Mercedes Benz) no McLarenMP4/26 foi evoluindo o seu carro prova a prova, terminando num excelente segundo lugar no Mundial acabando em termos e prestação pura muito perto do Red Bull RB7 sendo o maior opositor o novo Campeão. Lewis Hamilton se esperava mais dele em termos de performance, mas problemas pessoais com ( Sua namorada a cantora Rock Nicole Sherzinger ) e vários desentendimentos com toques entre Felipe Massa da Scuderia Ferrari fizeram com que o piloto Inglês acaba-se uma temporada menos boa. Fernando Alonso demonstrou todas as suas qualidades se teria que demonstra-lo ao evoluir o Ferrari 150º Itália levando o seu Ferrari quase sempre ao pódio. Nas Equipes do segundo pelotão a Mercedes face ao Budget foi uma sombra de si própria ficando muito abaixo das expectativas. Ross Brawn não conseguiu melhor que 2010 pois Nikko Rosberg não conseguiu nenhum pódio como o ano passado. Michael Sumacher melhorou a sua performance em relação a 2010 mas perdeu para seu amigo de Team em confronto directo. Force Índia de Vijay Mallaya com o VJM 04 foi a que mais deu nas vistas esta temporada, munida de dois pilotos jovens Vitantonio Luizi e Adrian Sutil acabou a época com concorrência directa da Mercedes que dispõe de meios muito superiores A Sauber do Suíço Peter foi uma agradável surpresa muito mais á competitividade de o seu piloto o Japonês Kamui Kobayashi que com ultrapassagens e travagens de cortar a respiração nos recordou como eram as corridas aqui uns anos atrás mantendo-nos colados ao Televisor há grande KOBAYASHI...... Dos Teams do terceiro pelotão é lamentável que a equipe de Sir Frank Williams acabe somente com cinco pontos um Team com 34 anos de história, enquanto a Lótus foi a melhor das que se estrearam em 2010. Um ano 2011 um quase idêntico ao de 2010 onde Vettel e o seu RED BULL RB 7 não deram hipótese á concorrência.........

MANUEL GIÃO CAMPEÃO ESPANHA IBER GT

Já lá vão 15 anos que os pilotos Portugueses rumam a Espanha para correrem num Campeonato a todo o titulo competitivo e tentando fazer uma carreira alem fronteiras saturados com a velocidade em Portugal que só tinham 2 circuitos permanentes Autódromo do Estoril e Circuito Vasco Sameiro sendo o retorno competitivo muito reduzido pois ou só terem estas duas pistas permanentes a evolução em termos de pilotagem estava logo comprometida á partida e mediático quase nulo. A situação vulgarizou-se de tal maneira ao fim destes 15 anos que que este Campeonato Espanhol GT tornou-se em Campeonato de Portugal GT tal a quantidade de pilotos que correram em pistas de nuessos hermanos. Poderia-se mesmo afirmar que se não fossem os pilotos Portugueses a pré encherem as listas de inscritos não existiria Campeonato GT em Espanha. Todas as corridas mesmo assim tiveram menos de 20 inscritos , mas a maioria eram Portugueses, por esso mesmo motivo ao longo destas corridas teve sempre um Português a vencer á geral. Mauel Gião ao conquistar ano passado o Campeonato Super GT venceu este ano o Campeonato á geral desde 1997 depois de uma árdua batalha com Hugo Godinho e o seu colega de Team o Espanhol Celso Migueis no Ferrari 430 GT 2 do Team Português da Aurora Racing Team . Manuel Gião pilotou o Porche 911 GT 3 RSR do Team Espanhol Drivex que com ajuda do seu director Miguel Angel de Castro e com o piloto Miguel Pais do Amaral que o levou ao novo Campeão de Espanha. Na classe GTS só deu Novadrive com o Audi R 8 RMS de César Campaniço, João Figueiredo tendo como adversário o Lamgorguini da Godesense Racing Team de Patrick Cunha José Ramos, Jozé Pedro Fontes Miguel Barbosa no Mercedes SLS da Sports & You de Paulo Ferreira, participaram apenas em algumas corridas vindo a vencer uma única corrida mas foi com um sabor especial pois ganhou á geral. Na classe GTS Light única classe que um Português não venceu , mas Joffrey Didies e Carlos Vieira e Rui Lapa terminaram em segundo no Ginetta da Goodsense .

sexta-feira, janeiro 06, 2012

IRC MIKKELSEN CAMPEÃO 2011

Após seis anos de IRC os promotores Eurosport veio demonstrar que a formula dos S 2000 quatro rodas motrizes com motor atmosférico veio dar frutos em termos competitivos. A época que terminou foi uma das melhores e mais bem disputadas, encontrando-se seis pilotos para a última prova Rally de Inglaterra a lutarem pelo titulo, o favorito era o Checo Jan Kopeck piloto Oficial Skoda Fabia S 2000 mas não era único, pois Bryan Bouffier em Peugeot 207 S 2000 assistido pela PH Motorsport equipe satélite da Citroen, Andreas Mikkelsen Fiesta S2000 assistido pelo concessionário Noruega, Thierry Neuville no Peugeot 207 S 2000 da Kronos , de Van Dalen, Fredy Loix no Skoda Fabia S2000 Belgique e Juho Haninen piloto Oficial Skoda eram todos possíveis Campeões Bryan Bouffier não se escreveu para este ultimo Rand, assim como o especialista de asfalto o Belga Fredy Loix pois o rally é todo em terra em Galles. O piloto Norueguês Mikkelsen até meio da temporada estava quase sem pontuar, mas ao longo da época veio ao de cima toda a sua competitividade y Feling dando a sua estocada final no ultimo Rally deste campeonato ao levar de vencida todos os seus mais directos rivais. A marca Checa acabou por vencer entre as marcas presentes Peugeot 207 S 2000 e Proton Satria Neo S 2000. Toshihiro Arai no seu Subaru Impreza SR 4 com o seu conterrâneo Japonês e rival Nuthara também em Subaru foi o vencedor da classe NS 4. O Francês Michel Raoux no Renault Clio R3 sagrou-se campeão IRC 2WD Cup. Bruno Magalhães foi uma pálida imagem do que conseguiu em ano de estreia mais devido a falhas mecânicas e má sorte, nunca conseguindo os resultados que estavam ao seu alcance 11º lugar final, acabando por terminar em inglória na hora de despedida de todo o Team Portugal Lamentável. Um campeonato de onde saíram grandes pilotos como o caso de Sébastien Ogier de malas aviadas para a toda poderosa Wolkswagen com Pólo WRC e o Belga Thierry Neuville que irá fazer 2012 com um Citroen DS 3 WRC. Infelizmente 2012 IRC será um ano de desacelaração\ de competividade por falta da Peugeot que irá evoluir o 208 R 4T deixando a muitos poucos privados a tarefa de correrem com o antigo 207, assim como a Proton rumando ao Mundial á classe SWRC e mais a própria FIA não ter muito interesse no IRC apostando no ERC apostada a trazer á ribalta os GT ( Lótus Elise, Mini Cooper e a própria Skoda. A ver vamos onde vão parar as modas...............

O LOBO DA ALSÁCIA




Sébastien Loeb sagra-se Campeão Mundial WRC de Rallys pela 8º vez Octocampeão do Mundo.
Foi talvez um dos Campeonatos mais competitivos dos últimos anos este Campeonato do mundo WORLD RALLY CARS 2011.
Loeb teve de lutar até ultima prova no RAC de Inglaterra, primeiro contra seu maior opositor e amigo de Team Citroen o outro Sébastien mas Ogier, natural de GAP Sul de França, pois seu amigo de Team e rival venceu 5 provas ,precisamente as mesmas provas vencidas por Loeb neste ano.
Mikko Hirvonen chefe de fila da Ford Motosport de Malcom Wilson foi com ajuda de seu amigo de Team Jari -Matti Latvala ( que ao prometer ajudar Hirvonen ao longo da temporada cedeu por três vezes seu lugar a Hirvonen ) ajudando a este lutar até ultima prova do Mundial, um esforço que Hirvonen ao fim de 50km de Especiais deitou tudo a perder ao dar um toque furando o radiador sendo obrigado desistir com sobreaquecimento no motor do Ford Fiesta WRC levando –o á desistência, assim como o novo Campeão Mundo acabou por desitir também neste Rally por ter batido de frente numa ligação contra um apoiante y amigo de Dani Sordo não invalidando a conquista do respectivo ceptro.
Hirvonen sendo o mais regular ao longo da temporada , foi o maior opositor ao novo Campeão do Mundo,
De malas aviadas para a Wolkswagen Sébastien Ogier sempre um osso duro de roer para o outro Sébastien, Ogier ajudou e muito a marca do Double Chevron a vencer o Ceptro de Marcas...
Um Ano em que após muitas incertezas de Olivier Quesner chefe de fila da Citroen Team Manager) quanto ao desentendimento entre os dois Sébastiens, catapultou este Campeonato para uma competitividade até ultima prova do Mundial.

Um ben haja WRC 2011para ano 2012 há mais:

terça-feira, abril 27, 2010

JOÃO RUIVO VOLTA VENCER CPR2



Se na primeira prova Ruivo foi bafejado pela sorte, mais pelo erro cometido de Adruzilo Lopes desta feita O piloto de Famalicão deu um recital de pilotagem neste Rally Serras do Norte dando provas cabais que é um grande piloto, com um potencial competitivo acima da média. E logo num terreno desfavorável a tracção do seu carro “Terra”.
Francisco Barros Leite no seu Seat Leon TDI foi o primeiro comandante mas problemas de fiabilidade caixa de velocidades levaram piloto do Team Bl Sport á desistência já no Parque fechado.
A partir dai Ruivo só teve que controlar o ataque do seus mais directo adversário neste caso o actual Bicampeão CPR2 Adruzilo Lopes no Clio R3 que ao ter que partir na frente do Fiat Stillo Multiject teve que limpar estrada para Ruivo passar com as devidas consequências que isso acarreta em termos de perdas de tempo ao cronómetro.
João Ruivo /Alberto Silva tiveram a frieza de controlarem o Rally a seu belo prazer não cometendo excessos nem eros muito susceptíveis de se cometer sobre pressão do grande Bicampeão Adruzilo um grande mérito para quem realiza a segunda prova deste Campeonato CPR.
Paulo Antunes no seu C2 R 2 o piloto da casa mais não poderia fazer com um carro menos evoluído mesmo assim realizou tempos dignos de registo pois correu de faca nos dentes ficando impedido de pontuar para o Racing Trophy.

João Ruivo um estreante no Campeonato a dar muito boa conta de si neste escalão maior dos Rallys sendo um sério candidato ao titulo CPR2

BERNARDO SOUSA SOMA E SEGUE


O jovem piloto (apenas vinte e dois anos)natural da madeira deu um autentico festival na arte de pilotar neste segunda prova do Campeonato Português Rallys.
Ao alcançar este segundo triunfo consecutivo BERNA parte com ambições redobradas em direcção ao seu principal objectivo titulo nacional de rallys.
Rebaptizado Rally Serras do Norte numa organização da Demoporto, foi digamos um passeio triunfal do piloto do Ford Fiesta S 2000 da Quinta do Lorde que mesmo com pequenos problemas no seu carro caixa de velocidades e um sensor de óleo não impediram de vencer e convencer com total supremacia neste rally.
Não sendo imune Bernardo possuir melhor carro actualmente em Portugal Fiesta S 2000 trazendo um ritmo competitivo que trazia da Jordânia (sendo uma mais valia )uma prova contar para o campeonato do Mundo aliado a um kit de mãos bem afinadas foram elementos preponderantes para este sucesso sem mácula.
Vítor Pascoal/Mário Castro no Peugeot 207 S 2000 Amarante Rally Team a estrear uma nova evolução do motor foi um segundo classificado sem oposição dos grupo N boys, mas digamos em abono da verdade que foi bastante prejudicado ao abrir as PECs da parte da manha limpando-as para Bernardo voar baixinho.
Miguel Campos no seu Lancer grupo N Evo X alugado e preparado pelos Espanhóis da RMC fechou o pódium e venceu o agrupamento de Produção, a mais não era obrigado já que os caros de Produção tem uma relação peso potencia desfavorável em relação aos S 2000 logo uma travagem mais deficitária, assim como um maior desgaste de pneus handicap primordial para quem quer vencer um Rally á geral.
Pedro Meireles a estrear uma nova navegadora a madeirense Carina Barros (só neste Rally)vindo de trás pra frente depois de uma luta vem acesa com Pedro Peres e Ricardo Moura acabou com a esperemos malapata que o persegue desde ano passado terminando num excelente segundo lugar com seu Subaru Impreza da Produção.

A próxima prova será o Rally de Portugal a verdadeira prova de fogo deste CPR